Gimbal: saiba mais sobre essa ferramenta usada na produção de filmes e fotografias

Conheça os melhores estabilizadores da DJI para smartphones e câmeras

Existem algumas características que são necessárias conhecer a respeito dos gimbals antes que começar a filmar utilizando o dispositivo. A escolha do objeto deve ser baseada na câmera e cada um tem um tamanho para a câmera que ele suporta. Existem pequenas diferenças entre os gimbals, mas a maioria deles tem motor nos três eixos e são projetados para serem utilizados com duas mãos, apesar de alguns terem modelos portáteis.

Utilizado como uma ferramenta poderosa na produção de filmes, o gimbal permite que o cinegrafista ou fotógrafo controle e estabilize suas fotos e vídeos mesmo em situações instáveis ​​e de movimento rápido. Além disso, também permite que se mova independente, sem a necessidade de configurações grandes e complicadas ao mesmo tempo em que alcança a aparência profissional de produções de Hollywood com tomadas suaves e controladas – tornando as imagens atraentes para o espectador quando comparadas a uma foto estática e parada produzidas com a estabilidade de um tripé.

Como funciona um Gimbal?

Um gimbal não é nada mais do que um sistema de pequenos motores trabalhando juntos para manter a câmera apontando na direção da imagem a ser capturada. O estabilizador de câmera oferece capacidade de movimento e reconhecimento espacial, permitindo que o espectador se conecte melhor a um local ao visualizar imagens em uma tela plana e bidimensional. Quando configurado e usado corretamente, um gimbal pode se tornar uma das ferramentas mais valiosas em uma filmagem.

As capturas são, na verdade, produzidas por um sistema de pequenos motores sem escovas em que cada um executa a função de corrigir um movimento da câmera em um determinado eixo. Cada eixo do movimento do gimbal é classificado pela direção da posição da câmera, em movimentos conhecidos como roll, pitch e yaw, que são guiados pela direção que a câmera pode mover. Por exemplo, o movimento de um lado para o outro é conhecido como yaw, o movimento de subida e descida da inclinação da câmera é conhecido como pitch e a rotação da câmera para alterar o horizonte do disparo é conhecida como roll.

Estes motores atuam empurrando contra a direção que a câmera quer mover, amortecendo e reduzindo o tremor. A melhor maneira de exemplificar é a seguinte: imagine que uma câmera estivesse pendurada em um elástico ou uma mola. Se você soltar a câmera, em vez de cair em direção ao chão, o elástico diminuiria o movimento até que ela parasse. Os motores sem escova ou brushless fazem a mesma coisa, de uma maneira mais controlada e refinada. Quando esses motores são conectados por software, o usuário obtém o controle total de quanto a câmera se moverá e resistindo aos movimentos bruscos do objetos.

Tipos de Gimbal

Há diferentes tipos de estabilizadores, desde grandes versões de duas mãos, como o Ronin-M, o Ronin-MX e o Ronin 2, até dispositivos de uma mão, como o Ronin-S. Seja um grande gimbal como o Ronin 2 ou outro modelo de configuração pequena e compacta como o Osmo Pocket, a função mecânica é idêntica. Os motores realizam o mesmo efeito; no entanto, eles são construídos e projetados para diferentes arranjos e pesos de câmera. É necessário prestar atenção ao número de eixos para os quais o gimbal fornece estabilização, pois isso afeta a eficácia do gimbal no ambiente de filmagem. Por exemplo, alguns gimbals menores oferecem apenas estabilização de 1 eixo, corrigindo o movimento de inclinação para frente e para trás. Outros gimbais oferecem estabilização de 3 eixos que corrige os movimentos de roll, pitch e yaw descritos acima.

Dependendo do modelo câmera, um gimbal de mão mais compacto pode ser uma opção melhor para uma câmera mais leve pois reduz o peso total da configuração. No entanto, ao utilizar uma câmera maior com lentes maiores e mais pesadas, um modelo maior como o Ronin 2 da DJI pode ser uma opção melhor.

Configurando e balanceando um Gimbal de mão

Antes de usar um gimbal de mão é importante configurar e equilibrar o equipamento primeiro, certificar-se de que a câmera esteja em uma posição neutra quando a plataforma do gimbal não estiver em movimento, reduzindo a tensão nos motores e permitindo que ela funcione com mais eficiência. Se o gimbal tem que lutar contra o peso de uma câmera desequilibrada, ele não é capaz de corrigir o tremor e o movimento de forma tão eficaz. Para nivelar a câmera, coloque o gimbal em um suporte enquanto utiliza as placas ajustadoras para deslizar a câmera para trás e para frente, bem como de um lado para outro até que a câmera fique plana e nivelada sem se inclinar. Repita as etapas de balanceamento, deslizando as placas de ajuste até que a câmera esteja bem nivelada.

 

Gimbals pequenos e portáteis

Alguns estabilizadores menores, como o Osmo Pocket, possuem câmeras integradas que não exigem balanceamento. Estas podem ser uma ótima opção para configurações rápidas e compactas que podem ser retiradas de uma bolsa e usadas imediatamente sem ajustes.

 

O Osmo Mobile 2 permite conectar o smartphone, possibilitando a captura rápida e vídeos suaves para compartilhar instantaneamente nas mídias sociais. Esses gimbals de mão são inteligentes e contêm software que sabe o tamanho e o peso da câmera e tem a capacidade de se corrigir.

 

Além disso, são ideais para consumidores que procuram uma opção de configuração rápida e fácil e que, ainda, seja portátil.

DJI
A DJI, líder mundial em drones para uso civil e em tecnologia de imagens aéreas, foi fundada e é administrada por pessoas apaixonadas por helicópteros de controle remoto e especialistas em tecnologia de controle de voo e estabilização de câmera. A empresa se dedica a proporcionar uma maior acessibilidade, confiabilidade e facilidade para equipamentos e plataformas de fotografia e produção audiovisual aérea para criadores e inovadores ao redor do mundo. As operações mundiais da DJI atualmente incluem as Américas, Europa e Ásia, e seus produtos e soluções revolucionárias foram escolhidos por clientes em mais de 100 países para uso em produção cinematográfica, construção civil, inspeção, atendimento emergencial, agricultura, preservação e muitos outros setores.