Há 222 mil quilômetros de linhas de transmissão espalhadas por 5 províncias dos ricos territórios do Sul da China, abrangendo 1 milhão de quilômetros quadrados e atendendo a uma população de mais de 254 milhões de pessoas e 87,4 milhões de domicílios. A China Southern Power Grid Co., Ltd., (também conhecida como CSG) opera e gerencia redes de linhas de transmissão com uma extensão total maior do que a linha do Equador*.

*A linha do Equador possui 40.075,02 km de comprimento.

A execução de inspeções regulares na rede exige um grande investimento de recursos, como mão de obra, equipamentos e gerenciamento. Em 2015, as inspeções da CSG cobriram 11.000 km, dependendo exclusivamente de métodos tradicionais e contando ainda com o uso de helicópteros tripulados. Isto representou pouco menos de 1/4 da extensão total de suas redes de linhas de transmissão.

Como melhorar a eficiência das inspeções e ampliar as operações? A CSG resolveu este dilema através de inovações tecnológicas sem precedentes. A partir de 2018, a frota de inspeção passou a ser capaz de cobrir mais de 241.000 km de linhas de transmissão, 15 vezes sua capacidade de operação em 2015. O que viabilizou o aumento exponencial em sua eficiência em um período tão curto de 3 anos?

Pioneirismo na adoção de novas tecnologias

A CSG sempre esteve adiante em se tratando da exploração de novas tecnologias. Em meados de 2009, a empresa foi uma das primeiras do setor a investir em larga escala em inspeções usando helicópteros. A perspectiva aérea não apenas possibilitou cobrir grandes distâncias em um curto espaço de tempo, como também manteve os funcionários em segurança, evitando viagens para áreas remotas e perigosas. Mas o custo era alto demais, impossibilitando a ampliação das operações, já que a manutenção de helicópteros tripulados custa caro.

Pouco depois, em 2012, a CSG começou a testar o potencial de veículos aéreos não tripulados, também conhecidos como drones. A empresa implementou o uso de drones para inspeções de linhas de transmissão em 9 cidades, e logo percebeu o valor que eles agregavam. Os drones entregavam resultados de alta qualidade a um custo muito menor. Além disso, os drones facilitaram a vida dos inspetores pela facilidade de operação e transporte até áreas remotas, enquanto entregavam resultados detalhados de inspeção com a mesma qualidade das inspeções feitas com helicópteros tripulados. O custo muito menor comparado aos helicópteros tornou possível que mais inspetores usassem o equipamento como uma ferramenta padrão.

O valor dos drones trouxe um grande avanço rapidamente. Em 2015, a CSG já possuía uma equipe de operações com drones composta por 387 unidades de aeronaves e 36 pilotos certificados. Um único piloto com um drone é capaz de realizar uma inspeção que uma pessoa levaria 3 dias para executar usando métodos tradicionais.

Com uma grande frota de drones, surgiu ainda o próximo dilema: como usar drones em grande escala?

Cobrir 11.000 km de linhas de transmissão em um ano representou um grande salto em relação ao passado. Entretanto, isso ainda estava bem longe do objetivo da CSG. A empresa gerencia 45.550 km de linhas de transmissão na região Sul da China, onde segurança e consistência no abastecimento elétrico são cruciais.

Ampliar as operações. Esta foi a ordem da central de gerenciamento da CSG. A empresa fundou seu próprio centro de inovação tecnológica em 2018, pesquisando e desenvolvendo maneiras dimensionáveis e inteligentes de aproveitar a nova tecnologia com a qual já tinham se familiarizado durante os anos de prática.

A frota de drones da CSG contava com drones de asas fixas e multirrotores. Pesquisadores rapidamente perceberam os pontos positivos e negativos de cada modelo. Os drones de asas fixas possuiam maior tempo de voo, apresentando um excelente desempenho para cobrir distâncias maiores em um único voo, enquanto drones multirrotores conseguiam capturar imagens aéreas detalhadas com modos de voo mais flexíveis e controláveis. Disso nasceu a mistura e a combinação perfeita.

Os modelos de asas fixas eram usados em missões de voo em corredores de longa distância, retornando com dados de nuvens de pontos de alta precisão que eram processados e transformados em modelos de rotas. Dessa forma, os inspetores podiam definir pontos de interesse nos modelos e enviar drones multirrotores em missões automáticas para inspecionar as áreas com recursos principais. Esta foi apenas a primeira etapa das inovações em grande escala da CSG.

Máquinas inteligentes a todo vapor

O ano de 2018 marcou uma explosão de inteligência para a CSG. Primeiramente, o planejamento de rotas tornou-se mais preciso devido ao desempenho de ponta de seus drones, tornando padrão a criação de modelos tridimensionais da rota de destino. Isso permitiu que drones multirrotores, como o DJI Matrice 200, realizassem inspeções completamente autônomas pela rota, sendo capazes de inspecionar 36 torres com 3 pontos de aterrissagem e o mínimo de interferência humana.

Inteligência artificial também foi integrada às operações. Com algoritmos de reconhecimento visual inteligentes, os drones foram capazes de enviar exibições em tempo real com a identificação de componentes. Inspetores puderam visualizar imagens nítidas com etiquetas de sinalização de componentes a vários quilômetros de distância nas telas de seus controles, como isoladores de vidro e elos de ligação.

A aprendizagem profunda de máquinas também “ensinou” os drones a reconhecer defeitos nestes componentes, enviando instantaneamente alertas aos inspetores. A taxa de reconhecimento da ausência de pinos da braçadeira do protetor é de 77%. O mecanismo altamente preciso de reconhecimento de defeitos diminui o tempo de resposta em pelo menos 80%.

Uma nova geração de trabalho

Enquanto a pesquisa e a inovação continuam no centro de inovação tecnológica da CSG, atualmente a empresa está gerenciando uma das frotas mais avançadas de drones automáticos com recursos inteligentes em grande escala.

Hoje, a equipe de operações com drones da CSG possui mais de 6.000 unidades de drones DJI, 900 pilotos certificados e 28 diretores de operações exclusivos em seu centro de implementação de drones. Com os novos avanços na tecnologia de drones, como a integração de cinemáticas em tempo real (RTK), há ainda mais potencial a ser explorado, testado e implementado em grande escala.

A DJI continua colaborando com usuários empresariais para transformar a maneira como o mundo trabalha com a integração, a pesquisa e desenvolvimento e o suporte técnico da tecnologia de drones. Nosso intuito é fomentar um ecossistema comercial de drones para empresas em todos os setores, visando capacitar indivíduos, otimizar o fluxo de trabalho e digitalizar operações.

DJI
DJI, líder mundial en tecnología de drones civiles y de imagen aérea, es una empresa fundada y dirigida por personas apasionadas por los helicópteros a control remoto y expertos en tecnología de vuelo controlado y estabilización de cámara. La empresa se dedica a producir equipos de fotografía y filmación aérea, proporcionando plataformas más accesibles, fiables y de más fácil uso para emprendedores e innovadores de todo el mundo. DJI realiza actualmente operaciones de alcance internacional en América, Europa y Asia, y sus soluciones y productos revolucionarios son preferidos por clientes de más de 100 países para diversas aplicaciones: filmación, construcción, inspecciones, respuesta a emergencias, agricultura, conservación y otras industrias y sectores.